7 de janeiro de 2013

Changes


Changes

Apenas deixando o vento me levar
Que me leve pra bem longe
Muito longe deste lugar
Minha pobre alma ensandecida
Há poucos deixou essa vida
Não olharei pra trás arrependido
Por mais que o coração esteja ferindo
Em um último e profundo suspiro
O ar nos pulmões entram, quase cortando
Entre lembranças breves e sofríveis
O coração bate acelerado, quase rachando

Nada tão igual aquele sempre
O sempre é tempo demais para não mudar
Mas muda assim, assim tão de repente
E demora até a vida se acostumar.
By: Aline Cordeiro


3 comentários:

  1. Adorei teus poemas. Você escreve muito bem. Estou seguindo. Abraços

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. O vento suspira nas lembranças.....

    Excelente poema!

    Kiss*

    ResponderExcluir